Notícia
Postado em: 15/03/2019 | Por: Equipe Do site NO FACEBOOK: Prefeito chama o povo portovelhense de ladrão, diz Márcio Oliveira

O vereador Márcio Oliveira lembrou que semana passada, pela passagem do Dia Internacional das Mulheres, o prefeito de Porto velho, Hildon Chaves, colocou flores ao longo de alguns trechos da avenida Sete de Setembro, com grande alarido, divulgou esta “grande” ação governamental, dizendo que tais flores, a população poderia levar para casa (existem prints das redes sociais para comprovar).

 

Atendendo ao chamado do prefeito, relata o vereador, o povo portovelhense, levou as flores para casa  para presentear as mulheres.  Porém, para surpresa geral, no outro dia o prefeito Hildon Chaves aparece, em suas famosas lives, (a forma de governar do prefeito) acusando o povo porto-velhense de furto ( prints das redes sociais para provar).

 

É estarrecedor o prefeito da cidade criticar seu próprio povo, o desrespeito, a deslealdade, para com os munícipes, foi além da ineficiência administrativa, agora o prefeito, alvo de críticas da população, resolve revidar, e preparou uma verdadeira armadilha contra o povo, fez a ação de colocação das flores, disse que poderia levar, e logo depois acusa toda a população de serem criminosos, dizendo que as flores foram furtadas”, disse Márcio Oliveira.

 

Será que a população de Porto Velho furtou o asfalto das ruas, e por isso as mesmas estão todas esburacadas? Será que a população furtou os ônibus e por isso nosso transporte público está´ um caos?  Oras, vamos governar prefeito, chega de lives, principalmente estas em que taxam nosso povo de criminoso”, ponderou o vereador.

 

Enquanto o prefeito gasta, seu pouco tempo no território de porto velho, já que suas viagens constantes não o permitem governar, atacando o povo que o elegeu, o prefeito Hildon deveria se debruçar nos verdadeiros problemas da cidade, ruas esburacadas e o transporte municipal em caos, acontecendo nova paralisação nesta sexta-feira (15). Onde vai parar esse caos administrativo?”, pergunta Márcio Oliveira.

 

 

page

 

 

 

 

Fonte: rondoniaovivo  /  www.rofronteiras.com.br

Comentário